Aprendendo Com A Música: Sweet Child O’ Mine – Guns N’ Roses 42


~ She’s got eyes of the bluest skies as if they thought of rain ~

Música Sweet Child O' Mine Guns N' Roses

Hi, my dear reader! No post de hoje, temos o estudo de uma das melhores músicas do rock’n’roll que com certeza todo mundo já deve ter ouvido várias vezes. Quem nunca ouviu o riff de guitarra do Slash característico do começo dela que atire a primeira pedra! “Sweet Child O’ Mine” foi lançada no álbum de estréia do Guns chamado “Appetite For Destruction”, de 1987. Para saber um pouco mais a respeito da origem desta canção, você pode acessar o interessante artigo escrito no site Wikipedia clicando aqui.

O Guns N’ Roses é uma das bandas mais consagradas da história do rock. Formada em 1985 em Hollywood, Los Angeles, Califórnia, a banda vendeu milhões de discos e ganhou muitas premiações. Sua formação clássica mais conhecida era composta pelo vocalista Axl Rose, pelo guitarrista solo Slash, pelo guitarrista base Izzy Stradlin, pelo baixista Duff McKagan e pelo baterista Steven Adler.

Como muita gente já sabe, o Guns continua na ativa nos dias atuais, porém praticamente todos os seus membros clássicos saíram da banda, com exceção do vocalista Axl Rose.

Aumente o som, curta agora o vídeo e a música (e pire nos solos do Slash! hehe :D) e logo após continue a leitura para aprender um pouco mais com a análise da letra, feita pelo colaborador do Inglês Com Rock, o teacher Bruno.

Have fun!

Vamos Curtir Um Som!

Sweet Child O’ Mine
Guns N’ Roses

She’s got a smile that it seems to me
Reminds me of childhood memories
Where everything was as fresh
As the bright blue sky

Now and then when I see her face
She takes me away to that special place
And if I stare too long
I’d probably break down and cry

Oh sweet child o’ mine
Oh sweet love of mine

She’s got eyes of the bluest skies
As if they thought of rain
I hate to look into those eyes
And see an ounce of pain

Her hair reminds me of a warm safe place
Where as a child I’d hide
And pray for the thunder and the rain
To quietly pass me by

Oh sweet child o’ mine
Oh sweet love of mine

Oh sweet child o’ mine (uh yeah!)
Uh sweet love of mine

Where do we go?
Where do we go now?
Where do we go?

Where do we go?
Where do we go now?
Where do we go now?

Where do we go (sweet child o’ mine)?
Where do we go now?

Where do we go now?

Where do we go?
Where do we go now?

Where do we go?
Where do we go now?

Where do we go?
Where do we go now, now, now, now, now, now, now, now?
Sweet child
Sweet child o’ mine

Vamos Estudar A Letra!

Esta é mais uma análise de letra feita pelo teacher Bruno Gonçalves, colaborador do Inglês Com Rock. Você pode encontrá-lo no Twitter e também conhecer o site dele clicando aqui. Enjoy!

Sweet Child O’ Mine (Minha Doce Criança)

She’s got a smile that it seems to me
Reminds me of childhood memories
Where everything was as fresh
As the bright blue sky

Ela tem um sorriso que, me parece,
Me lembra de memórias da infância
Onde tudo era tão puro
Como o brilhante céu azul

Neste primeiro parágrafo da letra temos a frase she’s got a smile that it seems to me (ela tem um sorriso que, me parece). Aqui temos a primeira parte she´s got a smile que usa o verbo to get no mesmo sentido que to have. Se a frase fosse she has a smile não teria nenhuma diferença em contexto. Um dos atributos do verbo to get é sua mutação, que o permite se encaixar em vários contextos. No meio temos that, que aqui é um pronome relativo que une as duas frases pelo seu comum, que é smile. It seems to me é a visão do autor em relação ao sorriso e é a frase unida pelo that. O verbo to seem tem seu similar em to resemble, to look like, to be similar.

Na frase reminds me of childhood memories (me lembra de memórias da infância), temos o verbo to remind (algo que lembra alguém), que não deve ser usado no mesmo sentido de to remember (algo que você lembra). Para o uso do verbo to remind é necessário o uso de um objeto, que no caso é me. A palavra childhood tem o sufixo hood, que traz status, domínio ou condição: adulthood, teenagehood, neighborhood.

A frase where everything was as fresh as the bright blue sky (onde tudo era tão puro como o brilhante céu azul) está conectada à primeira frase pelo pronome relativo where, que remete à lugar. Em seguida temos a palavra everything, onde vemos o every, que pode ser usado com vários substantivos: every time, everybody, every hour, everywhere, etc., dando a idéia de todos. Na frase como um todo, o everything pode ser substituído por it pela estrutura da frase: it was as fresh

As fresh as the bright blue sky é uma comparação de igualdade entre fresh e bright blue sky. Deve-se sempre usar as + adjetivo + as para comparações desse tipo. Bright blue sky é a sequência de dois adjetivos qualificando sky, e como já explicado na análise do post Aprendendo Com A Música: Last Nite – The Strokes, trabalhamos com uma ordem pré-determinada dos adjetivos pelo Mnemonic: OSASCOMP (Opinion, Size, Age, Shape, Color, Origin, Material, Purpose).

Now and then when I see her face
She takes me away to that special place
And if I stare too long
I’d probably break down and cry

Às vezes, quando vejo seu rosto
Ela me leva para aquele lugar especial
E se eu olhasse durante muito tempo
Eu provavelmente perderia o controle e choraria

Este trecho inicia-se com now and then, que são muito usados individualmente em narrativas para ligar sequências de eventos, assim como: before this/that, after this/that, and, right after/before, afterwards, entre outros.

Na frase when I see her face (quando vejo seu rosto) temos o uso de when no mesmo sentido de everytime ou whenever, e o restante da frase é uma estrutura em Simple Present (sujeito + verb + possessivo + substantivo). O possessivo her é um possessive adjective, ou seja, é necessário o objeto que é possuído que neste caso é face.

Na frase she takes me away to that special place (ela me leva para aquele lugar especial) temos outro exempo de uma frase em Simple Present na terceira pessoa do singular (she). Nesse caso, deve-se colocar um “s” ao fim do verbo obrigatoriamente. Há o phrasal verb take away, que significa levar para longe, de forma geral. To take pode ser combinado com várias outras preposições como: down, up, over, off, in, out, e também criando colocações: take a shower, breakfast, as long as needed… A preposição to remete à locomoção causada por takes me away até seu destino (that special place), da mesma forma que é usado com go e travel, também verbos de movimento.

As frases and if I stare too long e I’d probably break down and cry (juntas, se eu olhasse durante muito tempo eu provavelmente perderia o controle e choraria), mostram uma estrutura que é chamada de If-clauses II, onde há uma relação de condição e resultado em contexto de hipótese. If é o que nos dá a condição if I stare too long, que é a nossa condição. O verbo to stare pode ser substituído sem provocar muitas alterações por to look, to observe, to watch, to see. Já break down é uma expressão que traz a mesma ideia de quando uma pessoa se descontrola.

Oh sweet child o’ mine
Oh sweet love of mine

Oh minha doce criança
Oh minha doce amada

No refrão da música temos o adjetivo sweet (doce ou dócil), que poderia ser substituído por kind sem muita diferença. Quando retratado de forma oposta é muito usado o adjetivo freak.

A preposição of aparece reduzida apenas como na primeira frase do refrão. E por fim temos o possessive pronoun mine na frase. Diferentemente do possessivo adjetivo, não se menciona o objeto que está sendo possuído, pois o mesmo já está incluso nesse possessivo. É válido lembrar que o que muitos dizem sobre esse tipo de possessivo aparecer sempre no final de frases NÃO é verdade.

She’s got eyes of the bluest skies
As if they thought of rain
I hate to look into those eyes
And see an ounce of pain

Ela tem olhos dos céus mais azuis
Como se eles pensassem na chuva
Eu odeio olhar dentro daqueles olhos
E ver uma pitada de dor

A primeira frase do trecho acima, she’s got eyes of the bluest skies (ela tem olhos dos céus mais azuis) traz uma frase em estrutura de Present Perfect. Estrutura: sujeito + auxiliar have + verbo no particípio. Para não confundir a contração has (3º pessoa) com is basta olhar o verbo principal da frase. Com has deve vir no particípio, mas com is deve vir com ing. Em the bluest skies temos um superlativo de adjetivos pequenos (menos de 6 letras e 2 sons de vogal). Um superlativo sempre tem em sua estrutura o artigo the, uma vez que o superlativo é uma comparação onde uma pessoa e/ou objeto é/são maior/maiores ou melhor/melhores do que todos os outros. É válido lembrar que nos Estados Unidos a cor azul é muito utilizada quando se menciona tristeza ou melancolia (daí a origem do estilo Blues, pai do Rock, que foi criado após a crise da bolsa de Nova York, em 1929), diferentemente do Brasil, onde nos 80 e 90 a cor azul foi utilizada para se referir à felicidade e à alegria, gíria em total desuso hoje.

A frase as if they thought of rain (como se eles pensassem na chuva) inicia-se com uma comparação entre esta frase e a anterior pelo as if e a frase em Simple Past (sujeito + verbo irregular no passado + preposição + substantivo) they thought of rain, onde they se refere à eyes of the bluest skies, assim evitando sua desnecessária repetição (atributo válido para redações). O verbo to think como seu passado irregular está seguido da preposição of, que é um fator necessário, mas poderia ser substituída por about sem mudar o contexto. A palavra as nem sempre funciona no mesmo sentido que how ou like. Veja:

As = usado para comparar, referir à profissões e também seguida de oração.
Like = usado para comparar, seguido de pronome, substantivo ou verbo terminado em –ing.
How = perguntas, interjeição e discurso indireto.

Na frase I hate to look into those eyes (eu odeio olhar dentro daqueles olhos) temos o verbo to hate, que quando seguido de um outro verbo pode vir tanto no infinitivo, como é na música (to look), ou com –ing (looking), sem alterar o sentido. A preposição into nos dá a ideia de olhar fixamente dentro dos olhos de uma pessoa. Normalmente é usado at para expressar o chamado eye contact. É válido mencionar que to look pode formar outras colocações quando combinado com: for, out, entre outros, dando outros contextos. Temos também o demonstrativo those, que é usado no plural para coisas que estão distantes. Lembre-se que essa distância é relativa ao contexto.

Her hair reminds me of a warm safe place
Where as a child I’d hide
And pray for the thunder and the rain
To quietly pass me by

Seu cabelo me lembra de um lugar quente e seguro
Onde, como uma criança, eu me esconderia
E rezaria para que o trovão e a chuva
Serenamente passassem por mim

Na frase her hair reminds me of a warm safe place (seu cabelo me lembra de um lugar quente e seguro) temos como destaque o artigo a que é indefinido, ou seja, o autor não tem esse lugar como algo definido e sim a ideia de um lugar qualquer que seja seguro. Considerando o sentimento posto pelo autor quando ele se refere à warm safe, podemos destacar outros possíveis adjetivos que serviriam, como: cozy, confortable, hot, like-home.

Na segunda frase, pray for the thunder and the rain (rezaria para que o trovão e a chuva), temos o verbo to pray, que necessita da preposição for e para quem ou o quê se está rezando.

Na parte to quietly pass me by (serenamente passassem por mim) temos o advérbio quietly, que modifica o verbo pass. O verbo to pass não deve ser confundido com to spend e to waste, verbos que em português possuem a mesma tradução, mas não são usados da mesma forma. Veja um comparativo entre esses verbos:

To spend: usar ou gastar algo de uma forma mais positiva ou neutra.
To waste: usar ou gastar algo de forma mais negativa.
To pass: passar por alguém ou por um lugar.

Os dois primeiros verbos podem formar colocações com vários substantivos, como: money, time, energy, water, oportunities, chances, life, the day, só para citar alguns.

E agora novamente temos o refrão aparecendo, mais de uma vez:

Oh sweet child o’ mine
Oh sweet love of mine

Oh minha doce criança
Oh minha doce amada

Oh sweet child o’ mine (uh yeah!)
Uh sweet love of mine

Oh minha doce criança (uh yeah!)
Uh minha doce amada

E seguimos para a parte final da música:

Where do we go?
Where do we go now?
Where do we go?

Para onde nós vamos?
Para onde nós vamos agora?
Para onde nós vamos?

Nesta última parte que se repete várias vezes, temos a pergunta where do we go?, que é um bom exemplo de pergunta em Simple Present com Wh-questions. Estrutura: wh-question + auxiliar + sujeito + verbo.

Where do we go?
Where do we go now?
Where do we go now?

Para onde nós vamos?
Para onde nós vamos agora?
Para onde nós vamos agora?

Where do we go (sweet child o’ mine)?
Where do we go now?

Para onde nós vamos (minha doce criança)?
Para onde nós vamos agora?

Where do we go now?

Para onde nós vamos agora?

Where do we go?
Where do we go now?

Para onde nós vamos?
Para onde nós vamos agora?

Where do we go?
Where do we go now?

Para onde nós vamos?
Para onde nós vamos agora?

E este grande clássico do rock’n’roll termina assim:

Where do we go?
Where do we go now, now, now, now, now, now, now, now?
Sweet child
Sweet child o’ mine

Para onde nós vamos?
Para onde nós vamos agora, agora, agora, agora, agora, agora, agora, agora?
Doce criança
Minha doce criança

Now It’s Your Turn!

Você gostou deste post? Se sim, recomende esta aula do teacher Bruno para os seus amigos!

Aproveite para treinar seu listening ouvindo a música várias vezes com atenção, e treine também seu speaking, cantando junto com o Axl Rose.

Se você tiver alguma dúvida ou algo a dizer, deixe um comentário abaixo que eu e o teacher Bruno teremos o maior prazer em responder!

Um grande abraço!

See you soon!

img


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

42 thoughts on “Aprendendo Com A Música: Sweet Child O’ Mine – Guns N’ Roses

  • Manoel Sávio

    Olá Diego! Tudo bem?

    Boa essa música do Guns. Apesar da voz esganiçada do Axl Rose ser às vezes meio irritante mas a letra é boa e tem uma mensagem muito legal. Dá pra trabalhar vários tempos verbais com ela.
    Um grande abraço.

    • Diego Autor

      Olá Sávio, tudo ótimo, espero que com você também!

      Pois é, a voz do Axl é meio esganiçada mesmo (quer dizer, era, pois quem viu ele cantando no Último Rock In Rio teve a oportunidade de ver como a voz dele está muito pior hoje em dia haha :D), mas mesmo assim creio que isso não dificulte muito a compreensão. A letra é bem simples e essa música marcou época.

      Um grande abraço e obrigado pelo seu comentário!

    • Diego Autor

      Valeu Aurea! Realmente essa música é sensacional, o que é uma pena é que todos os vídeos dela são um pouco encurtados. Diminuíram algumas partes dos solinhos do Slash, que arrasam nessa música.

      Um grande abraço!

  • kamila

    Que música!

    …lembro que essa foi uma das primeiras músicas que aprendi em Inglês…

    simples, excitante e descomplicada….e éh rock bebê!!!

    abraços…
    ótima explicaçao do contexto da música…

    • Diego Autor

      É isso aí Kamila!

      Fico feliz que tenha gostado de ouvir novamente uma das músicas que fez parte do começo do seu aprendizado e por ter gostado das explicações do teacher Bruno.

      Abraços!
      Take care!

  • Eva

    Olá, Diego, tudo bem?

    Essa música, minha música, pois marcou muito algumas passagens da minha vida… uhu! Até hoje… curto sempre que posso… adoro!!! E adorei a lição de hj…rsrs. Grata. Bjos.

    • Diego Autor

      Olá Eva, tudo ótimo, espero que com você também :D.

      É muito legal mesmo quando ouvimos alguma música que nos faz lembrar de passagens de nossas vidas, músicas com as quais nos identificamos. Que bom que a música escolhida desta vez te fez sentir feliz, fico muito contente por isso!

      Beijos!

  • Roziane Farias

    Também adorei a música, apesar de não ser muito fã de rock. Mas tem algumas músicas que são legendárias, como essa, e é impossível não curtir. Acho bastante legal o seu site, que tem contribuído de forma bastante generosa para o meu aprendizado, onde sou estudante do inglês básico.

    Bjus, valeu!

    • Diego Autor

      Olá Roziane,

      É verdade, como você disse, algumas músicas são verdadeiras obras primas que marcaram época e sempre vão ser incríveis. “Sweet Child O’ Mine” definitivamente é uma delas!

      Fico muito feliz pelo Inglês Com Rock estar te ajudando em seu aprendizado. Volte sempre e acompanhe nossos próximos artigos com mais músicas excelentes, ok?

      Kisses!

  • Kaliane

    Não acredito que ainda não conhecia esse blog…vou super indicar pra todos os meus amigos. Parabéns, Diego! Tou amando tudo. E as músicas então, parece que você roubou todas do meu set list :D. Bjosss!!!
    Viva o Rock´n Roll \m/

    • Diego Autor

      Valeu Kaliane!

      Obrigado por ter curtido o blog e as músicas e por nos ajudar indicando ele aos seus amigos!

      Ah, e eu juro que não copiei nada do seu set list hehe :D

      Beijos!!

  • Adylla

    Olá Diego.. Tudo bem?
    Bom trabalho, como sempree.. (:
    Muito boa a letra dessa música, e ela não é tão difícil..

    See you, Kisses!

  • bia

    Olá!

    Muito legal o site, e essa música é fantástica!

    Só uma coisinha: na primeira estrofe, na verdade não seria o modal HAVE GOT em vez do verbo GET? Pois o ‘s em she’s got eyes é a contração do HAS…

    Abraços!

  • nara

    Olá Diego, tudo bem?

    Cara vc mandou bem, aliás esse blog é ótimo, já indiquei pra alguns amigos, irmão ,prima…..rs….
    A música é ótima, uma verdaderia arte, e pra ouvir no volume máximo.
    Estudar aprendendo/ouvindo é bom demais.
    Diego parabéns, com este blog e essa forma de aprendizagem, está me ajudando muito
    e com certeza muitos outros…

    beijos….

    • Diego Autor

      Olá Nara, tudo bem, espero que com você também :D

      Muito obrigado pelas palavras gentis! Obrigado também por ter indicado o blog aos seus amigos, família, enfim, todo apoio é sempre muito bom!

      Com certeza aprender ouvindo músicas é uma das melhores formas que existem, além de ser prazeroso é bastante motivador.

      Fico muito feliz que tenha curtido a música, realmente um clássico sensacional, e por saber que estou conseguindo te ajudar no seu aprendizado! Espero poder contribuir ainda mais!

      Beijos and thanks for stopping by!

  • Cristhian

    Parabéns pelo Blog!
    Gostaria de lhe sugerir a música “Have You Ever Seen The Rain” do Creedence.
    Abraço!

    • Diego Autor

      Obrigado Francisco, é muito bom saber que você gostou do blog e da maneira como ensinamos aqui!

      Obrigado também por indicá-lo aos seus amigos e faça mesmo uma visita sempre que puder, ok? Seja bem-vindo!

      Cheers, and all the best!

  • Teacher Bruno Gonçalves

    Galera, muito obrigado a todos os comentários recebidos, podem ter certeza que ri e reli todos eles.
    Estou muito feliz com o reconhecimento de vocês e principalmente vendo que minhas análises e minhas aulas para professores estão ajudando muitos de vocês.

    Mais uma vez obrigado Diego pelo espaço e apoio que sempre recebo no seu blog.

    Rock and Roll galera…
    English na veia =D

    @TeacherBrunoGon

    • Diego Autor

      Muito obrigado Bruno pelas suas sempre excelentes e bem-vindas colaborações com a nossa comunidade!

      E que venham mais :D.

      Cheers, and all the best!

    • Aninta

      Muito feliz em ter encontrado esse blog.
      Estou aprendendo inglês e como esse blog deu uma alavancada!!!!
      I LOVED !!!!!!!!!

  • Douglas

    Estou estudando o uso do auxiliar would no sentido de tempo passado, e notei na frase “Where as a child I’d hide” o uso dele nesse sentido. Porém não houve explicação desta frase. Seria esse o sentido empregado? Parabéns pelo site.

    • Diego Autor

      Exatamente Douglas, onde está “I’d hide” é “I would hide”. Parabéns por ter compreendido isso e muito obrigado por ter curtido o site!

      Um grande abraço!

  • Teacher

    É sempre muito bom usar música para aprender e praticar inglês.

    Seria interessante dar exercícios para os leitores que os ajudasse na interpretação.

    • Diego Autor

      Com certeza, a música pode ajudar e muito no aprendizado!

      Sobre os exercícios para interpretação, em posts como esse eu costumo já apresentar uma interpretação sobre a letra ao longo do estudo dela, mas seria interessante talvez criar alguns exercícios específicos para isso. O que você acha?

  • bruno

    vc poderia me indicar uma música do Guns n roses que tenha voz passiva (passive voice ) ou tag question ?

    obrigado pela atenção ,desculpa se escrevi algo errado kkkk

  • Lília Prado

    Bom dia teacher Bruno Gonçalves. Como foi bem encontrar este trabalho aqui no seu site. É uma letra que gosto muito, banda também e a maneira como podemos explorar a gramática contida nela é perfeita. De fato, dá pra unir o útil ao agradável.
    Abraço e obrigada.

  • Márcia Thayná

    Queria que vc com esta musica falasse um pouco dos adjetivos comparativos e superlativos…
    boa tarde , obrigada !

  • Ana Beatriz

    Olá, tudo bem?

    É muito bom aprender inglês com música, ainda mais quando é um clássico que nem Sweet Child O’ Mine! Muito boa a explicação. Parabéns!
    Nada melhor do que estudar inglês com música dos meus ídolos haha.
    Beijos :*